echhhh

Você sabia que as enchentes foram responsáveis por cerca de 3,3 milhões de mortes em todo o mundo, entre os anos de 1970 e 2010?

São nos dias de crise que as boas soluções se tornam urgentes e valiosas. Entre as várias crises em que a humanidade passa está a crise urbana, gerada por uma urbanização atabalhoada que impõe o enorme desafio de conseguir corrigi-la.

Desastres naturais, em geral, provocam situações dramáticas quando atingem sistemas socioeconômicos, ocasionando diferentes formas de danos, com perdas diversas e prejuízos significativos. O processo de intensificação da urbanização pós-Revolução Industrial, com destaque para a rápida urbanização dos países periféricos na segunda metade do século XX, vem agravando as consequências decorrentes de desastres naturais, porque mais pessoas, estruturas e bens acabam expostos aos efeitos desses desastres.

O aumento do risco de inundações é claramente percebido pela observação dos registros de desastres naturais ocorridos no mundo, os quais resultaram em cerca de 3,3 milhões de vidas perdidas, entre os anos de 1970 e 2010, segundo o Atlas da Vulnerabilidade a Inundações, da Agência Nacional de Águas. Se considerados apenas os registros de inundações nas Américas Central e do Sul, a parcela desse tipo de desastre chega a 40% do total, alertando para a importância do tema.

O gráfico mostra a evolução das ocorrências de inundações, por continente, em intervalos de 10 anos:

Texto escrito com informações do livro Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.