celular-proibido1

Saiba porque o uso de celulares pode prejudicar os trabalhadores da construção civil

De acordo com uma o que foi acertado entre os empresários do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Distrito Federal (Sinduscon-DF) e os líderes do Sindicato dos Trabalhadores, os operários da construção civil não poderão mais usar telefone celular, smartphone, tablet e dispositivos similares durante o horário de trabalho nos canteiros de obras. Essa norma tem como objetivo oferecer mais segurança aos operários, que poderão utilizar os aparelhos eletrônicos somente durante os intervalos. Para comentar esse assunto, ouvimos o especialista Ubirajara Mattos, autor do livro Higiene e segurança do trabalho, da editora Elsevier. “Trata-se de uma norma de segurança que poderá reduzir os riscos de acidentes, preservando a saúde desses trabalhadores. Mas, apesar de necessária, essa medida não e suficiente para preservar a saúde e a vida do trabalhador, pois não evita a exposição dos mesmos aos inúmeros riscos aos quais podem estar submetidos, devidos aos processos de trabalho e as formas de organização adotadas pelas empresas”, afirma o autor. Mattos reforça que é fundamental que as empresas promovam outras ações coletivas como a implementação de Equipamentos de Proteção Coletivos (EPCs) e Individuais  (EPIs), além da prescrição de exames periódicos,  que garantam a segurança, a saúde e a vida humana. “Mais do que evitar as lesões ou tratá-las, a preocupação deveria ser de se antecipar à existência dos riscos que possam gerá-las. Essa é a verdadeira prevenção em segurança no trabalho, pois a simples punição do trabalhador, sem garantir condições seguras de trabalho, poderá não ser a melhor forma de prevenção de acidentes”, destaca. Ubirajara Mattos informa ainda que, se a regra for cumprida adequadamente, haverá uma elevação sensível na qualidade no serviço prestado. Caso haja descumprimento da nova regra, que entrará em vigor no prazo de 90 dias, os trabalhadores poderão ser advertidos e, em caso de reincidência, deverão ser aplicadas as devidas punições vigentes na Legislação Trabalhista