Meio ambiente como investimento

Meio ambiente como investimento

Saber que o meio ambiente precisa ser conservado é zelar para que a máquina econômica continue funcionando. Gestão ambiental é um termo bastante abrangente e constantemente usado para designar ações ambientais em diferentes espaços geográficos, como por exemplo: gestão ambiental de bacias hidrográficas, gestão ambiental de parques e reservas florestais, gestão de áreas de proteção ambiental entre outras modalidades de gestão que incluam aspectos ambientais.

Quando a gestão ambiental tem foco no meio corporativo, ganha o nome de gestão empresarial. Sendo esta essencialmente voltada para organizações, e podendo ser definida como: um conjunto de políticas, programas e práticas administrativas e operacionais, que levam em conta a proteção do meio ambiente por meio da eliminação ou minimização de impactos e danos ambientais decorrentes do planejamento, implantação, operação, ampliação, realocação ou desativação de empreendimentos ou atividades, incluindo-se todas as fases do ciclo de vida de um produto. É importante tanto para os indivíduos que estão cada vez mais consciente em relação ao que consomem – e se os produtos não agridem o meio ambiente – quanto para a imagem da empresa que se utiliza da administração em gestão ambiental pensando coletivamente e em seus compradores futuros.

¹Incorporar ações socioambientais nessas etapas deve estimular a formação de uma nova cultura na organização, admitindo que atitudes mais inteligentes passam a ser realizadas em benefício de todos. Ao adquirir matéria-prima, o comprador na empresa busca informações a respeito da origem dela, se é legal e qual impacto causado no meio ambiente. Se for uma matéria-prima que contenha alguma certificação que lhe dê legitimidade, melhor será. Em alguns casos, pode nem haver diferença de preços entre matérias-primas ambientalmente corretas e as que não são, como ocorre, por exemplo, com papéis para impressão que contenham a certificação florestal FSC (Forest Stewardship Council). A otimização no uso de recursos, tais como energia e água, na fabricação dos produtos vem ao encontro da área financeira no sentido da redução desses gastos. Algumas indústrias utilizam máquinas computadorizadas que permitem cortes precisos e que contribuem para a utilização de menos matéria-prima e menor volume de resíduos, representando, portanto, um aspecto tanto econômico como ambiental.

Mas, para que esse novo modo de agir na organização possa ocorrer de forma eficaz, é necessário que haja, primeiramente, interesse da Alta Administração, e, em seguida, um sério planejamento estratégico, acompanhado de investimento na capacitação de seus funcionários.

¹Informações do livro: Administração Verde.

SOBRE O AUTOR DE ADMINISTRAÇÃO VERDE 

No dia 24 de novembro de 2016, o autor Ricardo Ribeiro Alves ganhou o primeiro lugar no prêmio Belmiro Siqueira 2016, promovido pelo Conselho Federal de Administração (CFA), no Hotel Bourbon em Curitiba-PR. Premiação esta, que foi concedida pelo artigo intitulado “A gestão ambiental na formação do administrador”.

Saiba mais sobre o livro Administração Verde: www.facebook.com/administracaoverde