Cuidando dos gastos e do crescimento

Cuidando dos gastos e do crescimento

Controlar os gastos diários já é algo bastante difícil para a maioria das pessoas, imagine ter de compreender os recursos existentes e através disso ajudar a subdividir em categorias produção e distribuição de bens de consumo. Esse basicamente é a função do economista que comemora seu dia neste 13 de agosto.

Sugestão de leitura: Economia Brasileira Contemporânea 3ED

Embora pareça simples em um primeiro momento, na prática é bem diferente. Na macroeconomia, por exemplo, o cotidiano envolve política econômica, de distribuição de renda, gastos e investimentos públicos e relaciona a situação do mercado como um todo.

Já na microeconomia, que diz respeito ao desenvolvimento e à viabilidade da indústria e do comércio, o economista orienta o planejamento econômico e financeiro do negócio, controlando gastos e custos e fazendo previsões sobre os nichos do mercado. Ficou confuso sobre o que de fato é economia? Extraímos um trecho do livro Introdução à Economia 1ED, para tornar a compreensão mais fácil.

¹O QUE É ECONOMIA?

Economia é a ciência que estuda como os recursos escassos das sociedades são alocados tendo por base as decisões individuais de consumidores, trabalhadores, firmas etc. No linguajar coloquial, economia é geralmente associada a questões monetárias, financeiras, ao déficit público, à balança comercial e à inflação, mas esses temas são apenas a pontinha do iceberg. O bom domínio  de um conjunto de princípios que estão na parte submersa do iceberg pode nos ajudar a entender muitos outros fenômenos além dos comumente encontrados nos cadernos de economia dos jornais.

No seu âmago, Economia é a ciência que analisa as escolhas individuais e suas interações. A base a análise econômica é a microeconomia. Raciocinando a partir das escolhas individuais efetuadas por empresas, consumidores, trabalhadores etc, a análise microeconômica nos ensina como são determinados:

  • Os preços de tudo que é transacionado na economia;
  • Os salários, que são os preços dos serviços prestados por quem trabalha;
  • Os empregos e a alocação de recursos na economia;
  • O quanto é produzido e o que é produzido.

A partir daí, a macroeconomia nos explica, por exemplo, o que gera oscilações e disparidades nos salários dos trabalhadores o que faz coisas custarem mais que outras; as consequências dos controles de preços, às vezes utilizados para controlar a inflação etc.

Entendendo o funcionamento da economia, somos capazes de julgar se o governo deve intervir ou não nas mais variadas situações, e de compreender os princípios básicos que devem nortear as decisões sobre políticas públicas. (¹Trecho retirado de Introdução à Economia 1ED, Elsevier)