shutterstock_104366516

Sistema de trabalho home-office

Cresce número de funcionários que atuam em esquema home-office.

A imprensa tem noticiado que pelo menos dez tribunais do país colocaram em prática projetos-piloto que autorizam parte dos servidores a trabalhar em casa. Esse é um sistema de trabalho que vem crescendo tanto no Brasil quanto no exterior e visa diminuir os custos das despesas que envolvem o funcionamento da infra-estrutrura dos escritórios e também aumentar a produtividade dos trabalhadores, que não têm mais o desgaste ocorrido pelas dificuldades no deslocamento residência-trabalho.

De acordo com Patrick Merísio, autor do livro Direito coletivo do trabalho da editora Elsevier,  “trabalho a distância é todo aquele realizado fora das dependências do empregador, não se afasta a relação de emprego, pois, mesmo a distância, pode o empregador agir de forma a controlar, supervisionar e comandar o trabalho por meios telemáticos e informatizados”. Segundo o especialista, esse sistema encontra-se regulamentado no artigo 6º da CLT, para trabalhadores celetistas.

“O trabalho a distância pode trazer benefícios ao empregado, principalmente por garantir em abstrato maior facilidade na forma de uso da jornada e por reduzir o tempo desperdiçado no trajeto residência trabalho. Por outro lado, o trabalho a distância pode significar, e isto ocorre com bastante frequência, precarização da relação de emprego, transferindo ao empregado diversos custos do trabalho (por exemplo, energia elétrica, telefone, internet) que são responsabilidade do empregador e impondo-lhe carga pesada de trabalho, com exigência de produtividade bem além do normal”, informa Merísio.

Segundo Hellen Falcão, presidente da Comissão de Tecnologia da Informação da OAB-DF, “Estamos em um momento ímpar da Justiça, em que ocorrem alterações culturais em prol da celeridade e economia”, diz.

Essa prática tem sido muito elogiada pelos gestores e trabalhadores mas só com o tempo é que poderemos perceber se houve ou não melhorias nos serviços jurídicos e na produtividade das empresas privadas que resolveram também implantar esse sistema.