Como ficará a economia em 2015

Como ficará a economia em 2015?

Por Renato Baumann

A economia brasileira inicia o ano de 2015 com alguns problemas. Inflação elevada, necessidade de ajuste fiscal, menos investimento e outros são temas que estão no noticiário diário e na maior parte do debate político.

Outro conjunto de características tem recebido menos atenção. Destacam-se aí o déficit comercial externo, a perspectiva de menor entrada de recursos de investimentos diretos externos, ao mesmo tempo em que os juros internos atraem capital financeiro de grande monta, o déficit nas contas externas, problemas de perda de participação de mercado por parte dos produtos brasileiros em função não só de sua baixa competitividade, como também dos efeitos de acordos comerciais preferenciais firmados por outros países, a perspectiva de saída de recursos em função de mudanças na taxa de juros internacional, as questões relacionadas com o cenário internacional de disciplina das políticas comerciais externas dos diversos países, assim como as normas reguladoras da atuação dos agentes financeiros, entre diversos outros.

Esses temas, afeitos à área externa, são mais bem compreendidos com a ajuda do instrumental básico, encontrado em livro-texto. A Elsevier acaba de lançar a segunda edição, revista, atualizada e ampliada do livro Economia Internacional – Teoria e Experiência Brasileira, que detalha de forma didática os diversos aspectos da economia internacional e mostra, em capítulos específicos, de que forma a economia brasileira lidou com as diversas situações externas a que esteve submetida em diversos momentos.

 

* Renato Baumann é autor do livro Economia internacional nova edição