Como alcançar um Sistema Financeiro Nacional sólido, eficiente e justo?

Como alcançar um Sistema Financeiro Nacional sólido, eficiente e justo?

 Livro aponta a forma e o ritmo adequados para operar, supervisionar e regular a estrutura para os avanços necessários do Brasil

O Sistema Financeiro Nacional (SFN) tem um papel importante a desempenhar no crescimento econômico de um país e na vida dos seus cidadãos, não se traduzindo apenas na intermediação de recursos entre agentes superavitários e deficitários, ou na gestão de riscos de balanço dos bancos. É por meio dos operadores financeiros que muitos sonhos e projetos são viabilizados. Não se trata de uma engrenagem perfeitamente montada, mas sim de uma estrutura em permanente construção. E é dessa amplitude de papéis do SFN que trata o lançamento da Elsevier Sistema Financeiro Nacional: O que fazer?, obra organizada por Alessandra Von Borowski Dodl e Roberto Luis Troster.

Entre os temas descritos no livro, encontra-se precificação de ativos e taxas de juros, inflação e estabilidade financeira, custos de transação, governança, contratos, educação financeira, bancos e cooperativas de crédito, entre outros. Enfoques diferentes, mas que conduzem à mesma mensagem: um Sistema Financeiro Nacional sólido, eficiente e justo agrega valor para a qualidade de vida de um país e sua população.

Com muita vontade de contribuir para a construção de um sistema financeiro que sirva aos interesses da sociedade brasileira, a obra reúne excelentes profissionais disponíveis para o diálogo e prontos para uma jornada de muito trabalho. Com vontade de fazer parte de um Brasil melhor, os autores se debruçam sobre os problemas de forma crítica, porém positiva, e sugerem caminhos e soluções. Este é, portanto, um texto rico, propositivo e que almeja contribuir verdadeiramente para os próximos passos.

Livro - Sistema Financeiro Nacional

Sobre os organizadores:

Alessandra Von Borowski Dodl: possui graduação em ciências econômicas pela Universidade Federal do Paraná e mestrado em desenvolvimento econômico pela Universidade Federal do Paraná. Atualmente é analista do Banco Central do Brasil.

Roberto Luis Troster: bacharel e doutor em economia pela Faculdade de Economia e Administração da Universidade de São Paulo (FEA-USP) e pós-graduado em banking pela Stonier School of Banking. Foi economista chefe da Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e da Associação Brasileira de Bancos (ABBC), professor da Pontifícia Universidade Católica e da USP e consultor de empresas, governos e instituições financeiras no Brasil e no exterior, incluindo o Banco Mundial e o Fundo Monetário Internacional (FMI).

Conteúdo produzido por: DFreire Comunicação e Negócios