1º de fevereiro: Dia do publicitário

1º de fevereiro: Dia do publicitário

Hoje o dia é dedicado aos profissionais que são responsáveis pelo desenvolvimento de atividades voltadas para a elaboração e inovação na área da comunicação. Os publicitários têm como objetivo melhorar o relacionamento entre as empresas e seu público, através de campanhas e peças publicitárias. Seu trabalho também envolve planejamento, criação, produção, distribuição e gerenciamento de ações, além do desenvolvimento da arte de embalagens e criação de logotipos para os produtos comercializados. São eles também os responsáveis pela criação dos textos e imagens que farão parte da campanha, e da escolha do formato de veiculação que será utilizado para promover seu cliente, seja através de: anúncios, comerciais de rádio e TV, ou banners e pop-ups em sites da internet. Após a veiculação, avaliam o impacto da propaganda sobre o consumidor.

MERCADO EM ALTA PARA 2016

O mercado publicitário sempre foi bastante amplo, e também  muito concorrido, principalmente nas agências das grandes capitais. Escritórios  menores, especializados em ações alternativas de marketing, como a produção de eventos ou a promoção da identidade corporativa, são uma ótima perspectiva de trabalho. Além disso, apesar das incertezas políticas e econômicas vividas no Brasil nos últimos anos, a área apresenta previsão de crescimento para 4,5% em 2016, comparado aos 2,3% alcançados em 2015, segundo pesquisa realizada pela World Advertising Research Center.

O mundo digital é uma boa frente de trabalho e está bastante em alta no mercado, isto graças ao crescimento da internet e das redes sociais. A previsão é que esse ano, as empresas invistam cerca de 12,7% nas áreas onlines, chegando a 173 milhões de dólares – mais do que os 168 milhões previstos para a televisão, que deverá registrar uma queda de 3,1% em 2016.

FALTA DE LITERATURA ESPECÍFICA AINDA É UM PROBLEMA PARA PUBLICITÁRIOS

Zeca Martins, autor do livro Redação publicitária 3ª ed., publicado pela Elsevier, conta como é difícil para estudantes e profissionais obterem literatura específica para seu segmento de atuação dentro da publicidade, devido à falta de entendimento – seja dos livreiros, editoriais, ou dos próprios autores – ao posicionar as obras de acordo com a área a que pertencem.

‘’Considerando que quase todo mundo confunde propaganda com marketing, e este é confundido com promoção de vendas, que, por sua vez, é também chamada de marketing, sem contar que pode virar relações públicas, esta não raro também conhecida por publicidade – coisa, aliás, que muitos teimam em dizer que é algo diferente de propaganda -, desaguando tudo isso num samba-de-crioulo-doido – editorial, não é de espantar que aquela pobre dúzia e meia de títulos sobre propaganda esteja perdida nas prateleiras do marketing ou, o que é mais curioso, muitas vezes também nas destinadas aos livros de arte. Uma zona.’’

Zeca também ressalta a importância da criatividade na publicidade, e dá algumas dicas de como se sobressair, principalmente aos profissionais que optarem por criação publicitária ‘’Bons resultados em Redação Publicitária nascem, sobretudo, na prática. Poucas são as técnicas profissionais em que o processo contínuo de tentativa e erro é tão recomendável: talvez esta seja uma definição melhor. Redação publicitária exige, é claro, conhecimentos gramaticais, mas não é como uma gramática, pois não basta apenas estudar para aprender. Redação publicitária também não apresenta a Criação publicitária em si mesma, é complemento, é consequência desta, daí, não basta ser criativo para ser um bom redator de anúncios. Então, não tem jeito: precisa mesmo é botar à mão na massa, melhor, o lápis no papel e escrever. Tentar ousar, experimentar, transpirar, errar, acertar, gostar e não gostar. Fazer isso tantas vezes quantas forem necessárias até que o bom texto publicitário, o texto vencedor, o texto persuasive (que tem vida própria, diga-se), salte do papel, independentemente da vontade do redator. Voilà! Eis um bom texto publicitário.’’